AS TRÊS EUS

13.fevereiro.2021

Three women - Elise Ritter


Divido-me em três: a eu de trinta anos atrás, a eu de hoje e a eu imaginária daqui a trinta anos. E as coloco cara a cara para que troquem bons conselhos e façam seus acertos de contas.


A eu hoje para a eu de ontem:

Use protetor solar. E não se esqueça do dorso das mãos. Ficar se torrando no sol, além de ser cafona, faz mal para a pele. Sua cor dourada não vale o preço que você terá que pagar amanhã.

Apesar de você achar que já sabe tudo da vida, seja humilde, curiosa. Aprenda com tudo e com todos. Mesmo que esses ‘todos’ lhe pareçam ultrapassados, tolos ou caretas.

Aproveite suas ideias progressistas e humanistas. Seja uma guerreira da justiça. A luta passa, mas o espírito fica.

Se quiser ser rebelde, seja agora. A rebeldia não cai bem para maiores de vinte, fica-lhes curta nas mangas... diria Eça de Queiroz.

Tenha paciência. Tenha mais paciência. E mais um pouco de paciência. Você está só semeando.

Trate bem os seus amigos nerds, você poderá precisar deles no futuro.

Não se arrisque a ponto de se colocar em teste. Pare uma estação antes.

Enumere os seus maiores sonhos e objetivos. Dos cem, fique apenas com os dez mais importantes. Misture-os bem, até que os seus sonhos e objetivos se fundam e se confundam. Para que seus objetivos tenham desejo e para que seus sonhos tenham propósito.

Não precisa obedecer a tudo que seus pais mandam você fazer. Mas jamais os desrespeite. Jamais!

Preserve o seu corpo, ele é sagrado. Somente dê a senha de acesso para pessoas que realmente o mereçam.

Vista-se, comporte-se e fale com discrição. Faça andar juntos, corpo, mente e alma.

Saiba que homens e mulheres têm naturezas diferentes. Não espere que os homens te compreendam. Deixe isso para as amigas.

Não chore por ele. Spoiler: hoje ele está careca, barrigudo e bobo.

Não tenha pressa para entrar na faculdade. E se errar na escolha, volte atrás e tente de novo quantas vezes for necessário.

Não procure atalhos. Cortar caminhos, como hábito, não dá certo. Porque fazer apenas o básico é pouco.

Minta o menos que puder. E se o fizer, trate de ter uma boa memória.

Há coisas que seus professores ensinam que você nunca vai usar na vida. É verdade, mas você tem que passar de ano. Então estude em vez de reclamar. Nem sempre ter razão é o mais importante.

Não espere ser escolhida. Escolha sempre que puder. Seja exigente, mas não seja chata. Não despreze, respeite. Tenha critérios, mesmo sabendo que não serão os seus critérios definitivos.

Sinto saudades. Você me dá trabalho, mas foi incrível para mim.


A eu de amanhã para a eu de hoje:

Não se afobe. Ainda há tempo para recomeços.

Exercite diariamente a arte da boa comunicação. O que você fala nem sempre é o que você fala, mas sim o que o outro ouve.

Cuide do seu joelho. Você vai precisar dele em boa forma.

Rugas não são tão terríveis assim, a gente se acostuma. E elas nos representam bem. Muito melhor do que um rosto editado.

Agora que você alcançou algum conhecimento, a próxima fase será buscar sabedoria. É a parte mais divertida.

Saiba falar não. Mas fale mais sins do que nãos. Vale a pena, pode apostar.

Continue cuidando de quem você ama. E continue amando quem você cuida. É uma coisa só.

Você acha que vive na mais alta tecnologia? Espere só quando chegar aqui para ver o que é tecnologia de verdade.

Daqui a trinta anos, você vai desejar ter começado hoje. Então retome suas aulas de flauta, mesmo que lhe pareça estar trinta anos atrasada.

Dane-se quantos likes!

Continue cultivando as boas amizades. Só os amigos de verdade vão aguentar suas rabugices. E vice-versa, espero.

Tenha consciência, sempre, que o mundo não lhe deve nada, não procure culpados. Reze diariamente e agradeça pelas coisas que você tem. Isso é um treino, faz a diferença fundamental.

Não queira entender tudo, às vezes uma dose de ignorância é uma virtude.

Quando estiver em crise, lembre-se: vai passar.

Quando estiver no auge, lembre-se: vai passar.


A eu de hoje para a eu de amanhã:

Não fale alto no telefone, as pessoas ouvem sem você precisar gritar.

Vingue-se dos seus filhos dando pirulitos aos seus netos. Seja subserviente aos desejos deles. Mime-os. Dê a eles muitos presentes.

Não coloque naftalina no armário. Pior do que um buraquinho de traça na roupa, é o cheiro da naftalina.

Saia com amigas para almoçar uma vez por semana. Ria, exercite-se ao ar livre, arrume-se bem.

Escolha um bom cabelereiro, que não te deixe com um penteado armado.

Mantenha-se atualizada, seja descolada, mas não tente ser moderninha.

Seja gentil com as suas noras. Não dê palpites sem que elas te peçam. E nunca mexa na geladeira delas.

Seja produtiva, faça algo significativo e criativo, seja trabalhando, lendo, cozinhando, escrevendo.

Ajude aos outros, mas quando precisar, peça ajuda também. Não tenha medo de dar trabalho, nem tenha orgulho de revelar suas fragilidades.

Vença à tentação de viver de lembranças. A nostalgia tem a sua porção de sanidade, mas não se embriague dela.


A eu de hoje para a eu de hoje:

A vida não comporta Delete, Control C e Control V. Algumas coisas saem boas, outras nem tanto. E justamente essa imperfeição, incoerência, improbabilidade, inquietude que nos faz acordar, curiosos e sedentos por mais um dia.

Se eu fizesse alguma emenda, por menor que fosse, não seria o que sou hoje. Se isso é bom ou ruim? Não importa. O que importa é que eu seja... de verdade.


clique aqui para ler outros posts

inscreva-se no site

1 comentário