HOMENS: EMPODEREM-SE!

29.março.2022


Em homenagem ao Mês da Mulher faço aqui o meu pedido: homens, empoderem-se. Sejam fortes, musculosos, machos.

Empoderem-se até não precisar diminuir as mulheres para vocês se sentirem grandes. Sejam fortes a ponto de não precisar agredir uma mulher para demostrar força.

Sejam poderosos e tenham a coragem de negociar, contratar e remunerar uma mulher com os mesmos critérios que vocês usam com os homens.

Sejam empoderados não só para conquistar, como também para manter ao seu lado a mulher que desejam, só e até quando ela quiser.

Usem seus músculos para ajudar mulheres a carregar as sacolas de compras no supermercado, nunca para deixar marcas roxas.

Usem o poder da sua inteligência para conseguir ouvir as mulheres sem julgar, sem interromper, sem menosprezar e, por que não, para aprender alguma coisa delas.

Sejam machos no melhor dos sentidos, para não precisar bater na mesa com força para se impor, para não precisar provar virilidade flertando várias mulheres ao mesmo tempo. Sejam machos para respeitar as escolhas sexuais de outros homens.

Tenham o poder da lucidez de não chamar a mulher de louca quando ela pede um pouco mais de atenção e delicadeza. Para não obrigar a mulher a engolir o choro e fazê-la acreditar que chorar é ser histérica e descontrolada.

Sejam homens, com H maiúsculo, que consigam encarar conversas difíceis e não apelem para o tratamento do silêncio. Pois - vocês sabem melhor do que elas - o silêncio pode ser tão abusador quanto um soco na cara.

Sejam poderosos e seguros para não precisar controlar os passos da mulher, bisbilhotar as mensagens do celular ou afastá-la dos amigos.

Tenham posses legítimas, não sejam possessivos. Sejam valentes, para não cometer abusos covardes, aqueles que não deixam marcas. Torturas invisíveis não só machucam, como enlouquecem.

Homens, tenham uma voz forte. Façam-se ouvir sem gritar, sem ameaçar. Sem assustar as crianças na sala. Saibam expor suas ideias sem precisar impor. Isso é ter voz forte.

Sejam, enfim, feministas, pois só homens empoderados têm a capacidade de ser feministas.

Ainda temos tempo para lembrar, nesse Mês da Mulher que fecha o verão, que feminismo não é mimimi, que feminismo não é só sobre igualdade. É, mais que tudo, sobre liberdade.

Ter o direito não só de votar, como também de não ser assediada, não ser julgada, não ser abusada, não ser diminuída só por ser mulher. De poder ser gorda ou magra, casada ou solteira, mãe ou childfree, jovem ou velha, do lar ou CEO, sem que isso a defina ou a limite.

Porque homens, quando divorciados são interessantes, quando escolhem não querem ter filhos estão exercendo seu poder de decisão, quando envelhecem ganham mais charme. Porque homens quando trocam a fralda do filho estão fazendo um favor para a mulher, que quando trabalha e cuida da casa, não faz mais do que obrigação.

Um dia é pouco, um mês é pouco. Quem sabe daqui a um século o Mês da Mulher seja apenas uma homenagem e não uma luta.


Receba as novas publicações

Clique aqui para ler outros posts